Como criar um orçamento para Micro e pequenas empresas

Como criar um orçamento para Micro e pequenas empresas

O orçamento é uma das partes mais importantes da administração de um negócio. Veja um guia passo a passo para criar um orçamento para ajudar seu negócio a prosperar.

Segundo pesquisas do SEBRAE aproximadamente 82% das pequenas empresas falem nos primeiros cinco anos, muitos porque ficam sem capital e outro porque Não fazia acompanhamento rigoroso receitas/despesas. Um erro importante que alguns proprietários de pequenas empresas cometem é não criar um orçamento para sua empresa, optando por usar demonstrações financeiras, livro caixa, ou saldos de contas bancárias para avaliar a saúde de seus negócios. Mas esses documentos oferecem uma visão muito limitada de suas finanças.

Como criar um orçamento para Micro e pequenas empresas - Pequisa do SEBRAE EMPRESAS ATIVAS INATIVAS

Criar um orçamento para empresa é um passo essencial para iniciar qualquer negócio, grande ou pequeno. Feito corretamente, um orçamento fornece uma imagem clara de sua lucratividade, melhora seu fluxo de caixa e ajuda a acompanhar o progresso em direção às suas metas de negócios de longo prazo.

Siga estas 10 passos para criar um orçamento para sua empresa:

1. Comece agora criar um orçamento

Um orçamento normalmente descreve receitas e despesas por um ano, a partir de janeiro. Mas nunca é tarde demais para começar um orçamento. A chave é reservar tempo elaboração e acompanhamento do orçamento empresarial, ser cuidadoso(a) e revisar seu orçamento regularmente.

2. Envolva sua equipe no orçamento da empresa

Qualquer pessoa responsável por gerenciar o desempenho do negócio deve estar envolvida na criação do orçamento.  Outro ponto importante é realizar reuniões para comunicar o andamento e cumprimento das metas orçamentárias da empresa.

3. Identifique seus objetivos financeiros de longo prazo

Escolha as áreas em que você deseja que sua empresa cresça no próximo ano e imagine como você alcançará essas metas. Por exemplo, sua meta pode ser dobrar suas vendas on-line, aumentar sua receita de contas no atacado em R$80.000 ou cortar suas despesas com materiais em 15%. Essas metas devem ser específicas e mensuráveis.

4. Determine como você alcançará seus objetivos

Revise sua lista de metas e liste as despesas que você incorrerá no caminho para alcançá-las. Por exemplo, se você planeja dobrar suas vendas on-line, poderá gastar mais em melhorias no site da empresa, marketing e publicidade e nos custos de envio de campanhas de e-mail Marketing.

5. Estimar as despesas e receitas mensais

Reúna seus extratos bancários, relatórios financeiros, recibos e faturas do ano passado e use essas informações para prever seu orçamento para o próximo ano. Certifique-se de listar as receitas e despesas para cada mês. Algumas despesas, como seguros, aluguéis, água, IPTU, serão fixas e previsíveis, enquanto outras despesas, como  folha de pagamento  e materiais, poderão variar de mês para mês. Preencha o máximo de informações possível e faça as estimativas quando necessário.

6. Alinhar suas metas com seus objetivos financeiros

Volte às metas descritas na etapa três e conecte cada meta com as receitas e despesas que a suportam. Você pode usar um sistema ou esquema de codificação de cores em uma planilha para controlá-las. Isso fornece uma visão geral do seu progresso em relação aos seus objetivos.

7. Acompanhe seus números

Registre suas despesas e receitas reais com o passar do ano. Os especialistas recomendam registrar a receita no mês em que é faturada ou recebida, em vez de quando o produto ou serviço é vendido. Esses números reais podem variar dos números estimados.  Outro fator importante é ter uma separação clara e objetiva dos gastos da empresa, daqueles que são pessoais.  A não realização da separação das contas pessoais dos sócios, das contas da empresa é um fator que pode levar a pequena empresa a falência.  Com isso acontece o fenômeno do CPF rico e CNPJ pobre, pois, os sócios acabam pagando despesas pessoais dentro da conta da empresa o que prejudica totalmente a empresa e impossibilita a tomada de decisões de forma assertiva, pois, não há separação das contas corretamente.

8. Ajuste os dados conforme necessário

Seu orçamento deve conter fórmulas que revelam se você está no caminho certo para atingir suas metas financeiras e se é lucrativo em um determinado mês. Se as suas receitas e despesas não se alinharem às suas projeções em um mês, ajuste os meses seguintes para contabilizar o aumento de custos ou a perda de receita, mantendo o controle de seu  fluxo de caixa  e lucratividade. Por exemplo, se você planejou receber o pagamento de uma grande venda em novembro, mas não chegou até dezembro, aumente a projeção sua receita na coluna do próximo mês.

9. Tome decisões importantes com base nos dados

Quando chegar a hora de decidir se você deve investir no crescimento do seu negócio, pagar dívidas ou pagar a si mesmo olhe para o seu orçamento para obter respostas. Seu orçamento fornecerá informações sobre seu fluxo de caixa e lucratividade, ajudando você a decidir se sua empresa pode arcar com despesas adicionais. O pior tipo de decisão que um empresário pode tomar é aquela pautada em achismo. Utilize as informações para lhe auxiliar no processo de tomada de decisões para sua empresa.

10. Faça o planejamento para o próximo ano

Ao aproximar-se do fim do ano, reveja seu orçamento. Considere como os números projetados se comparam ao desempenho real e se você atingiu suas metas. Use essas informações para planejar seu orçamento para o próximo ano, dedicando o mesmo tempo e esforço ao planejamento.

Baixe a Planilha de Orçamento Empresarial

Clique aqui para baixar

Deixe uma resposta